quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Astrônomos descobrem a galáxia mais antiga e distante já vista

Usando dados coletados pelo telescópio espacial Hubble e pelo Keck I, no Observatório Keck, no Havaí, astrônomos confirmaram que a galáxia designada z8_GND_5296 se formou cerca de 700 milhões de anos após o início do universo, tornando-se a mais antiga e distante galáxia conhecida.

Como a galáxia está tão longe da Terra, os cientistas foram capazes de observar z8_GND_5296 como ela era cerca de 13,1 bilhões de anos atrás.

“O aspecto mais interessante, em geral, é o fato de que podemos aprender sobre como eram as coisas no universo primordial”, disse Steven Finkelstein, principal autor do novo estudo e astrônomo da Universidade do Texas, EUA. “Como a velocidade da luz é constante, a luz de objetos distantes demora muito tempo para chegar na Terra. Não estamos vendo estas galáxias como elas são agora. Estamos vendo como elas eram há 13 bilhões de anos, algo que é de 95% do caminho de volta para o Big Bang.”

Muitas das agora antigas estrelas que faziam parte da galáxia provavelmente ainda existem hoje, mas elas podem ser parte de uma galáxia maior.
É possível que o Hubble tenha detectado galáxias mais distantes, mas z8_GND_5296 é a mais longínqua galáxia confirmada por observações de acompanhamento, utilizando outros instrumentos astronômicos, disseram os cientistas.

Os cientistas usam o hidrogênio para calcular distâncias de galáxias. A equipe procurou uma linha de emissão de hidrogênio em 43 galáxias observadas, mas eles só viram a linha de emissão em z8_GND_5296.

“Este trabalho mostra que, com a nova tecnologia, tornou-se finalmente possível fazer avanços significativos na detecção de galáxias ainda mais distantes”, disse Dominik Riechers, astrônomo que escreveu um comentário sobre o novo estudo.

É possível que os cientistas tenham feito essa descoberta a partir da transição de um universo opaco, no qual a maior parte do gás de hidrogênio entre as galáxias era neutro, para um estado translúcido, onde a maior parte do hidrogênio era ionizado.

A galáxia z8_GND_5296 tem outra peculiaridade extraordinária: ela também produz estrelas cerca de 150 vezes mais rapidamente do que a nossa Via Láctea. Enquanto a nossa galáxia pode produzir cerca de uma ou duas estrelas como o Sol a cada ano, z8_GND_5296 produz cerca de 300 por ano.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

facebook